domingo, 17 de outubro de 2010

Sobre a tristeza


A tristeza é uma dor que chega de mansinho e sem perceber invade-nos e nos dilacera. Como bem disse Renato Russo: "Eu nem sei porque me sinto assim, vem derepente um anjo triste perto de mim".

No consultório, é impressionante a quantidade de pessoas tristes que nos procuram, em sua maioria, as pessoas buscam desesperadas uma forma de deixar a tristeza de lado, colocá-la para fora de suas vidas.

Na terapia elas passam a entender e lidar com essa dor, descobrir de onde vem e compreender o porque esse "anjo triste", as vezes gruda e persegue tornando impossível nos ocuparmos dos afazeres do dia-a-dia.

Como conversar com esse anjo, dizer a ele que o entendemos, mas carecemos de uma certa distância.

Quando os sorrisos parecem falsos, quando o desânimo toma conta da gente, o que fazer? Como encontrar palavras ou ações que expressem ao outro o que estamos sentindo ou vivendo, as vezes falta coragem de lutar e a vontade é só de finalizar, acabar com a dor.

Nesses momentos, reflita, tente encontrar um jeito de dividir a sua dor, não fique sozinho, busque ajuda para passar por esse tempo, ninguém vive sozinho. Tente falar com aquele amigo do peito, a namorada, ou o vizinho, enfim as vezes o deserto nos ensina que logo adiante tem água fresca, e só depende nós encontrá-la.

Que os anjos tristes possam partir, mas que voltem. E voltando tragam consigo a experiência e a mudança. E com a mudança, a possibilidade de encontro com o EU e a possibilidade de fazer e viver de maneira plena e feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário